segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Mudança

Ao título vale citar que já não me lembro se fiz uso de "Mudança" como título de algum texto desse blog, se já, obrigatoriamente tenha como nome desse texto uma "segunda mudança". Enquanto pensanva no que escrever, já era flamejante e inequieto o que está se passando por minha vida nesse momento: a mudança. Durante esses 18 anos em que passei por romances e paixões jamais pensada e planejada por nenhum dos lados, surge a diferença, tentando, injustificavelmente, me pregar uma peça. Pregando também uma nova experiência que posso deter. Pode parecer imaturo para quem já passou por isso, mas estou falando de minha primeira passagem. Também poderá ser árdua, a impressão que devo-lhe está passando, mas não, o que quero citar como experiência é o fato de me defrontar com o oposto do que sempre lidei. Eu, com minhas caracterizações e utopias, jamais pensara viver tamanho conflito existencial e interno. Meus pensamentos se posicionam ao lado do que é prudente, mas a frente dessa nova realidade de relação circunspecta, não houve posicionamento objetivo de como ser perante tal situação. Fugiu-me a ideia em que me colocava a frente de todos, como um ser maturo e experiente, por não ter passado por tamanha diferença de relação. Como primeira atitude, fiz das minhas atitudes um meio pensante de se manter equilibrado e inalterado. É notório e existente os problemas dentro dessa nova experiência, mas é mais importante pensar que saberemos lidar com eles, sem distinção de pessoa, qual seja, isso é cabível. Será que sou mais um ser tentando/querendo se relacionar com oposto do que sou? Sim. Vivo diante de uma diferença: você. O que nos mantém "nós" é o sentimento de buscar manter isso intacto, eu e você, vinvendo uma angústia mas passando por outra, essa oculta, porém distinta. Somos o oposto de cada um, independentemente do que há entre nós, o destino poderia nos tirar essa chance de tentar vivermos juntos e para que isso se mantenha, terá que haver um equilíbrio de atitudes entre nossas diferenças. Talvez consequentemente, havendo uma relação clara e objetiva.

Obs.: acerca do que é relação no texto, pode ser qualquer tipo, sem distinção. Cabe ao leitor entendê-la como quiser.

2 comentários:

Érica Monteiro disse...

"Somos o oposto de cada um, independentemente do que há entre nós" Ai que lindo <3 Parabéns pelos seus textos. Amo seu blog, rere
Beijos,
Érica
http://conversasemilkshakes.blogspot.com.br/

N. (eni) disse...

Lindo texto. Parabéns pelo blog.
Contemple uma premissa de meu primeiro livro O Amortecimento, disponível em http://www.bookess.com/read/14684-o-amortecimento/

Divã da Tia eni
www.divadatiaeni.com

Postar um comentário

 

Copyright © 2011-2012 Todos os direitos reservados Equilíbrio Necessário | by TNB