terça-feira, 20 de março de 2012

Estou construindo minha própria ruína

Hesito-me pela sombra do erro. Minha consciência é momentânea, meus erros são permanentes, o que me resta é desfalcar o que há de acontecer. Minha história se constrói com o passar do tempo e o que passou é uma experiência de que não aprendi a deixar o erro com o passado. Uma saída seria recomeçar, mas como, se ainda faço de minha atitude erros irreparavéis. Dentro de mim há varios "eu", uma hora consciente, outra, errante. Deparo-me com o vicío que tenho de continuar com as mesmas atitudes. Recomeçar, seria uma saída. Mas longe de mim querer recomeçar se continuo me lamentando do que é perceptível: não deixo o erro no passado. Tento me ajudar, nas horas em que o prazer se foi, na hora em que percebo o erro. Resta-me diluir com o tempo, pois só o futuro dirá o que estou construindo. Minhas ruínas ainda não se desfizeram. Essa ainda é percebida dentre a consciência. E a consciência? Essa não é desfragmentada.

3 comentários:

O Fantastico Mundo de Edu disse...

Nossa, muito bom os seus textos, eu dei uma lida em alguns e vc escreve muito bem! Parabéns garoto, vc tem talento.

Jac Bagis disse...

parabéns garoto, com 17 anos vc tem mais conteúdo q qualquer pessoa de 30! amei seu texto!

http://seenovidadeeuquero.blogspot.com

Trechosetextos disse...

Agora aí se responde mesmo, seu blog como sempre está cada vez melhor, gostei bastante do texto...
Eu sou bem diferente de você, meus erros eu deixo pra trás, eu esqueço eles e só reviro os mesmos se for pra servir de lição, e recomeço sempre quando posso... Aprendi a não dar vida ao que não me faz feliz, é isso.

Postar um comentário

 

Copyright © 2011-2012 Todos os direitos reservados Equilíbrio Necessário | by TNB