domingo, 4 de dezembro de 2011

À espera do fim de uma espera

Como toda droga: causa-me dependência. Vivo num estado "vegetativo" ou melhor extingue-se numa espera inacabável. O Futuro, é por ele quem espero. Se resume apenas em mudanças, que provocará o surgimento do que esperado, obviamente. Mas é mais claro dizer-te: minha espera perdura por inefáveis tempos. Outrora pensei ser consequentemente rápida, sem conhecimento do que viria e então com a expansão de tempo fui pensando no seu fim, que simplesmente não ocorreu e então resta-me esperar pelo seu fim.

1 comentários:

Paulo Gomes disse...

Muito bom,já que esperar pelo fim não tem fim,já que não veremos o fim,ou veremos?será a morte?ou
estou sendo trágico,não sei,deve haver outro fim
depois desse"fim".-Um abraço e fica com DEUS.-Parabéns pelo Blog.

Postar um comentário

 

Copyright © 2011-2012 Todos os direitos reservados Equilíbrio Necessário | by TNB